quinta-feira, 9 de outubro de 2008

Constelação piegas

DAS LETRAS QUE COMPÕEM seu nome farei inconstantes personagens irreais. Vestirei cada um deles com as cores de seus pêlos, a intensidade de seu sangue, a transparência de suas lágrimas, a alvidez das suas presas, a profundidade de seus olhos e a textura da sua epiderme. Colocarei em suas bocas aquilo que sempre quis ouvir de você, mas ainda não me foi permitido. E então, gravarei a posição de uma dezena de estrelas no dia de seu aniversário a fim de reproduzir a cena e batizar a constelação nascente com o nome pelo qual você é chamada, para que eu sempre me lembre de jamais esquecê-la.

2 comentários:

Jsk disse...

já li mil vezes mas juro que não entendi :~~

Jaquelyne disse...

Gepp, só o amor explica essas tuas palavras...
Quem será essa sortuda que faz sair de você toda essa maravilha?

Beijos=**