segunda-feira, 10 de novembro de 2008

Homem árvore


UM PENSAMENTO DE infância me veio numa dessas tardes dominicais aonde eu devorava uma laranja e descartava os caroços jogando-os pelo jardim junto às plantas de minha mãe. Meu pequeno e curioso cão corria atrás de cada um deles e mastigava-os sem engolir, uma vez que não tinha nada melhor pra fazer. Lembrei-me, então, que na infância eu fazia por onde não comer sementes a fim de evitar que crescesse dentro de meu estômago juvenil uma grande árvore. Sim, senhor. Como seria interessante ver saindo de minha boca uma folha verde ou de minhas orelhas alguns galhos marrons em busca de luz. Seria eu homem-árvore ou árvore-homem? Prefiro nem imaginar, porque eu não gostaria de criar raízes.

11 comentários:

BAh disse...

Hehehe. Eu me lembro de que eu ouvia estas histórias de que se eu engolisse uma semente uma árvore cresceria dentro de mim.
Muito bizarro pensar nisso. Eu ficava apavorada pensando nas N sementes que eu já havia engolido acidentalmente. Depois me tranquilizava porque nenhuma havia, de fato, brotado.

Outro dia eu conversava com um amigo sobre uma notícia (bizarra) da G1, que falava de uma planta (japonesa, é claro) que tem o seu próprio blog. E que "escreve" nele através de uns sensores elétricos que convertem a "energia" da planta em palavras e frases. Um dos posts da planta dizia alguma coisa como: "Hoje fez sol. Me diverti". Nós pensamos qual seria a diversão dela. Mas depois nos perguntamos se realmente "deve ser chato ser uma árvore".
heheh

BAh disse...

De qualquer forma, eu também não gostaria de criar raízes.

Jsk disse...

eu não como melancia até hoje :O
(mas é porque eu não gosto, que fique claro) kkkk.

Ana disse...

Eu sempre queria saber se minha mãe estava certa quando dizia que brotava uma árvore se engolisse semente.
Então, eu jogava as sementes na boca dela.
Eu era uma garotinha com um caráter científico. =D

Menina Sã disse...

bom texto :D
eu também sempre tive medo de engoli sementes, pra não nascer uma arvore no meu estomago,
uma vez engoli e chorei muito pensado na arvore que brotaria -.-

sinto falta da inocência da infância :)

volte sempre :*

Menina Sã disse...

bom texto :D
eu também sempre tive medo de engoli sementes, pra não nascer uma arvore no meu estomago,
uma vez engoli e chorei muito pensado na arvore que brotaria -.-

sinto falta da inocência da infância :)

volte sempre :*

Mayara disse...

Lindo texto :)

Eu morria de medo de crescer uma árvore dentro de mim também... e pior que eu adorava comer sementes de maçã... hahahaha

Não sabia que você tinha um cachorrinho :)

Beijos!

Abraão Vitoriano de Sousa disse...

Envolvente e com um toque único... parabéns!

Jsk disse...

é cada lei, que me polpe!
deus me livre um país só com todas essas leis absurdas! eu quero é paz!
kkk

Castanhos Claros disse...

Passando só para deixar um cheiro para o menino que não "gostaria de criar raízes".

=**

Jaquelyne disse...

Gepp, pense num destino que nos une a cada momento!!!
Olha, eu MORRO de vontade de ser árvore!!Sabia?
Tive uma aula terça em que a professora pediu pra gente falar sobre coisas poéticas, desejos, vontades, as estesias que nos acompanham. Imagina o que eu falei?Eu adoraria ser uma árvore!Fiz até poema!!Vou postar em nossa homenagem!!
Beijos=**